Como emagrecer na menopausa?

Por volta dos 50 anos, as mulheres começam a experimentar um temido evento fisiológico e natural: a menopausa. Caracterizada pela redução de produção de estrógeno, hormônio produzido pelo ovário, não é uma doença, mas pode afetar os corpos femininos como se fosse. 

Dentre os principais sintomas estão as famosas ondas de calor, que acometem cerca de 75% das mulheres, além de suores intensos, irritabilidade, cansaço, insônia e secura vaginal.  

Mas, além disso, tem outro problema que acomete e incomoda algumas mulheres durante esse período, o aumento de peso. 

Por que o peso aumenta durante a menopausa? 

Um dos principais motivos para o aumento de peso durante a menopausa é a falta do estrógeno. Com a redução das taxas do hormônio a gordura corporal, que antes se alojava principalmente nas coxas e quadril, passa a se depositar principalmente no abdômen. 

Além disso, nesse período o metabolismo tende a ser mais lento. Mas, na verdade, isso é uma consequência do envelhecimento e não da menopausa propriamente dita. 

Com o metabolismo mais lento, ocorre a perda do tônus muscular. E, como os músculos queimam mais calorias que as gorduras, também podem contribuir para o aumento do peso. 

Outro fator que pode contribuir é a suplementação que algumas mulheres usam para reposição hormonal, que ameniza os outros sintomas do período. Porém, se utilizados indevidamente e sem o acompanhamento médico, esses suplementos podem fazer mais mal do que bem, também provando a perda de peso. 

Por último, mas não menos importante, a mulher pode passar por distúrbios psicológicos durante a menopausa, o que pode influenciar na relação com a sua alimentação. Dessa forma, o aumento de peso pode ser causado por hábitos alimentares compulsivos. 

É possível emagrecer durante esse período? 

Não é um processo fácil, mas é possível. Um dos pontos mais importantes é a mulher entender por todas as mudanças que o corpo dela está passando e as formas de lidar com isso para que os outros sintomas não interfiram no processo de emagrecimento. 

Além disso, com essas alterações no corpo, é necessário entender a necessidade de uma mudança de hábitos, com exercícios e uma alimentação mais saudável. 

A redução da disposição, noites mal dormidas e alterações de humor podem provocar uma diminuição espontânea da atividade física. Então, busque opções de exercícios ou esportes que possam ser prazerosos para você para não perder o ritmo. O importante é não parar de movimentar o corpo. 

Quanto à alimentação, não deixe de procurar o seu médico para avaliar quais as melhores opções para você. Incluir alguns alimentos específicos na dieta pode, não só contribuir para o emagrecimento, como para amenizar alguns sintomas da menopausa. 

Dicas para emagrecer na menopausa 

  1. Cuide do seu sono

Noites bem dormidas podem proporcionar mais disposição para se exercitar. E nesse caso, é uma via de mão dupla. A prática regular de exercícios físicos pode contribuir para ótimas noites de sono. 

  1. Valorize oportunidades de gasto calórico 

Trocar o elevador pelas escadas, dar um passeio no parque com o seu cachorro, fazer pequenos deslocamentos durante o seu dia. São ações pequenas, mas que se somadas podem ter um grande impacto no seu processo de emagrecimento. 

  1. Inclua alimentos ricos em proteína nas refeições 

Alimentos ricos em proteína e pobres em gordura são, por muitas vezes, a melhor opção para perder peso. Opte por carnes magras, peixes, queijo branco, ovos e outros alimentos que se encaixem na categoria. 

  1. Aumente o consumo de verduras e frutas

Frutas e verduras são grandes fontes de nutrientes e propriedades benéficas para o seu organismo. Uma combinação balanceada desses alimentos pode proporcionar a queima de gordura. Além disso, o seu consumo previne o surgimento de diversas doenças. 

  1. Beba água 

Para quem já acompanha o blog está cansado de saber que um dos maiores aliados do processo de emagrecimento é uma boa hidratação. O consumo de água prolonga a sensação de saciedade entre as refeições e melhora a digestão. Além dos inúmeros outros benefícios que tem para o organismo.